14 de julho de 2016

{Resenha} Cure meu Coração

Cure meu Coração
Título Original: Unbreak my Heart
Autor (a): Melissa Walker
Editora: Farol Literário
Número de Páginas: 272
Ano de Publicação: 2015
Sinopse: A expectativa de Clem para as férias que passaria velejando em alto-mar com os pais e a irmã caçula era de um verão no exílio. Em crise consigo mesma, ela embarca no veleiro Tudo é possível sem saber, que na verdade, o que a espera é uma viagem de descobertas sobre a amizade, o amor e o perdão. Seja bem-vindo a bordo!
 

Quer uma leitura de férias? Daquelas no estilo sessão da tarde? Recomendo a leitura de “Cure meu coração”! Um cenário e clima de verão, maresia, viagem, o leitor é também transportado a um clima de chance de recomeçar, perdoar, amadurecer.

Capa EUA
Todo mundo sabe que uma das fases complicadas da vida é a adolescência. Hormônios a flor da pele, sentimentos confusos, amizades que vão e vem. Para Clementina Williams não podia ser diferente, e aos seus 16 anos, sente que seu mundo acabou após brigar com sua melhor amiga Amanda. Motivo da briga: gostarem do mesmo garoto, Ethan.

E após dias difíceis no colégio de fofoquinhas e viradas de cara, os pais de Clem decidem fazer uma viagem de verão a bordo do veleiro “Tudo é possível” da família. Chateada, com raiva, Clem sente-se obrigada a conviver diariamente com seus pais e sua irmãzinha Olive em um pequeno espaço sem privacidade.

O que Clem não esperava é que nessa viagem ela poderá aprender muito sobre a vida, e conhecerá pessoas incríveis que demonstrarão o quão interessante a vida pode ser.
“- Tá muito bom. Mas você vai dar isso pra mim? - Pra você se lembrar do que é real.” – Trecho pg. 164
Os pais de Clem são incríveis, atrapalhados, mas muito amorosos com as filhas. Olive é uma criança fofa, e que faz de tudo para ver a irmã bem. Durante a viagem Clem conhece o casal de idosos Ruth e George, simpáticos e amorosos e conhece o charmoso James, um ruivinho engraçado que mexerá com seu coração.

Um personagem que com certeza me cativou foi James. Sua principal característica é ser no estilo “Pollyana”, clássico de Eleanor H. Porter, ver o lado bom de tudo o que acontece e ser feliz a maior parte do tempo.
“Eu me sinto como uma versão opaca e desgastada de mim mesma, e por alguma razão não consigo preencher a lacuna entre quem eu costumava ser a pessoa triste que está sentada aqui agora. Eu não sei como sair disso.” – Trecho pg. 140
A narrativa é bem leve, na primeira pessoa pela protagonista Clementina, e há duas passagens de tempo, passado e presente, alguns flashes que ajudam na compreensão do que realmente aconteceu na história de Clementina, Amanda e Ethan.

A essência da trama é bem infanto-juvenil, mas honestamente eu recomendo a leitura para todas as idades. Para mim, por exemplo, serviu para lembrar de alguns momentos da minha adolescência e refletir do que posso tirar disso na minha vida atual. Às vezes quando alguém magoa nosso coração, automaticamente nos fechamos, e ficamos nos martirizando por tempo demais sobre determinado assunto, tendo auto piedade. Isso não nos leva a nada no final.

Eu senti falta com o desfecho de Clem e Amanda. A autora de certa forma deu um término, mas não foi completo. Dá uma curiosidade se haverá mesmo o perdão e a retomada da amizade delas, e o que acontecerá dali para frente.

Além da capa, eu parabenizo a Editora Farol Literário pela diagramação. Letras diferentes para os trechos do diário de Clem, para os bilhetes e um fofo barquinho separando passado e presente.

Outro ponto que já mencionei aqui no blog que adoro quando há no livro, são playlists e das mencionadas escolhi “You Belong With Me” da Taylor Swift.



A receita de sucesso de Cure meu coração: capa maravilhosa, título chamativo, e história leve com tema amizade, amor juvenil, família e perdão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário