10 de setembro de 2016

{Resenha} Raio de Sol

Raio de Sol
Título Original: Bright Side
Autor (a): Kim Holden
Editora: Planeta / Outro Planeta
Número de Páginas: 448
Ano de Publicação: 2016
Sinopse: Segredos.
Todo mundo tem um.
Alguns são maiores que os outros.
Alguns, quando revelados,
Podem curar você...
E outros podem acabar com você.
Faça épico, costuma dizer Kate Sedgwick quando quer estimular alguém a dar o melhor de si. Nascida numa família-problema, com direito a mortes e abandono, a garota de dezenove anos sempre buscou fazer a diferença. Em vez de passar os dias lamentando os infortúnios da vida, como tantos fariam em seu lugar, sempre vê as coisas pelo lado positivo não é por outro motivo que Gus, seu melhor amigo, a chama de Raio de Sol. E é por isso que, quando passa na faculdade e se muda da ensolarada San Diego, na Califórnia, para a fria cidade de Grant, em Minnesota, ela leva consigo apenas boas lembranças e perspectivas. O que ela não espera é que será surpreendida pelo amor único aspecto da vida em relação ao qual nunca quis ser otimista ao conhecer Keller Banks, um rapaz que parece corresponder aos seus sentimentos. Acontece que tanto ele quanto ela têm um segredo. E segredos, às vezes, podem mudar tudo.
 

Quando Kate Sedgwick passa na faculdade, ela se muda para a gelada Grant em Minnesota, bem diferente da sua ensolarada cidade natal San Diego, e não é só o tempo que mudará na vida de Kate, e sim toda a sua vida. Para começar ela deixará seu melhor amigo Gus, que a chama de Raio de Sol, e apesar deles se falarem praticamente todos os dias seja por mensagem ou Skype, a relação deles ficará cada vez mais enrolada. E o que Kate não esperava é que dentre as inúmeras amizades que ela fará em Grant, ela conhecerá Keller, um rapaz lindo, que virará o mundo de Kate de pernas para o ar.
“Lembro a mim mesma que a dor dos meus músculos exaustos não é dor, é vida. E a vida é divina. Todos os dias, todos os minutos, todos os segundos.” – Trecho pg. 27
A questão aqui leitores, é que todos na vida carregam um fardo, e todos escondem os seus segredos e de todo a vida sofrida de Kate, há muitos segredos que ela carrega para si mesma, assim como Keller, também tem os seus.

É difícil uma resenha sobre a história em si sem dar spoilers para vocês leitores, então quanto à trama o que eu tenho para dizer é que é intensa. Quanto à edição: que capa maravilhosa é essa Editora Planeta? A diagramação também está perfeita! 

A narrativa sempre na primeira pessoa, na maior parte pela protagonista Kate e às vezes por Keller. No começo da narrativa eu confesso que não me animei com a obra, mas eu fui lendo, e a história foi ficando cada vez melhor, me prendendo cada vez mais, até o final, onde eu chorava de soluçar e pensava, por que acabou?
“Esse é praticamente meu lema: sem arrependimentos. Arrependimentos só servem para imaginarmos alternativas e sentirmos raiva e tristeza, e não posso me dar ao luxo de nada disso.” – Trecho pg. 20

Os personagens são muito bem construídos. Kate Sedgwick é uma personagem que despertou o melhor e o pior de mim. Deixe-me explicar. A construção da personagem foi perfeita, uma jovem forte, batalhadora, bonita, que vê o lado bom de tudo, mesmo tendo sofrido o pão que o diabo amassou. Uma das características de Kate é ser muito animada, e nas suas falas ela sempre usa várias gírias, uma delas é chamar os outros de “cara”, e isso é bem frequente, e por mais que faça parte da construção da personagem, honestamente me incomodou ler toda hora o bendito “cara”.

Keller é um personagem que ao meu ver amadureceu bastante na narrativa, e graças à Kate, foi corajoso o suficiente para tomar as rédeas de sua vida. Outro personagem que me prendeu foi Clayton! Estiloso, meigo, engraçado, e que também sofreu bastante durante a trama abordando o assunto do homossexualismo. E por fim o outro personagem que eu considero principal, apesar de não ser o narrador em nenhum capítulo, é Gus! Que homem é este? Protetor, melhor amigo de Kate, e que não media esforços para ver sua amiga bem. Me partiu o coração ao final da trama o sofrimento deste personagem.

O gênero deste livro é um New Adult, com drama abordado de todas as formas possíveis e imagináveis. Há sick-lit, há homossexualismo, bulimia, aborto, suicídio, inclusão de crianças especiais, e o mais incrível é que autora trata de tantos assuntos, mas com muita propriedade e de forma agradável ao leitor.

Da mesma forma que não gostei do “cara” inserido na narrativa, há uma expressão que dá vontade de incorporar sempre na minha vida: “Faça épico”! Fazer épico, eu vejo como se você quer algo, não bastar fazer mais do mesmo, é fazer mais, fazer diferente, ser magnífico!
“- Não estou dizendo que você não deva seguir seus sonhos e objetivos. Só não deixe o presente de lado por um futuro desconhecido. Muitas felicidades são deixadas para trás, ignoradas ou adiadas para um momento que pode não chegar nunca. Não fique esperando as coisas e perca o momento por um amanhã sem garantia.” – Trecho pg. 178
Autora Kim Holden
Ao final da narrativa, até os mais fortes irão precisar de um lenço (no meu caso precisou praticamente de uma caixa inteira). É colocar a mão na consciência e pensar nos inúmeros momentos de reclamação boba, de queixas sem fundamento. Na minha visão, todo mundo tem problema, e é difícil julgar o tamanho do problema do outro, o que para você pode ser pouco, para a pessoa pode ser difícil de carregar aquilo. Mas, veja esse pensamento que a autora escreve em seus agradecimentos:

“Vou deixar você com um último pensamento, porque às vezes a vida é difícil. Para todos nós. Você é corajoso...”

Não há nada mais o que dizer! Apenas: Faça épico! Leia este livro!

5 comentários:

  1. Oi Lylu Maravilha de postagem, bem verdadeira. Estou te seguindo, Beijos ♥ ótimo domingo!
    floordemandacaru.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Lylu! Ah, como eu quero ler esse livro!

    É tanto leitor falando bem, que a vontade de ler Raio de sol é enorme !Faz tempo que eu não leio um livro emocionante e esse está na minha listinha! Já sei que vou chorar horrores e aprender muito com esse livro.

    Beijos,
    http://queremosmaislivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não é fácil passar por situações difíceis na vida e não ficar se lamentando, né? Esse foi um pouco que me fez gostar de cara da personagem. A vontade de ler essa obra bateu por aqui, viu. A capa traz uma aura muito otimista

    beijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Lylu, não conhecia esse livro!
    Fiquei muito curiosa para ler, achei muito interessante e emocionante!
    A resenha e as fotos ficaram ótimas! <3333

    Beijos, boa semana!
    http://www.blahoestraich.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oiii Lylu, amei o "faça épico", realmente todo um significado em fazer alguma coisa.
    Já me falaram desse livro,d a escrita envolvente e das lágrimas inevitáveis ao final, eu por enquanto estou protelando a leitura dele justamente por conta das lágrimas, pois já sou chorona por natureza. Sei que é uma leitura que sim ou sim vou conferir, mas deixarei para mais adiante já que por agora me apetece ler coisas mais leves.
    Obrigada pela resenha.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir