4 de janeiro de 2017

{Resenha} Quarentena Amorosa

Quarentena Amorosa
Título Original: Quarentena Amorosa
Autor (a): Angela Brandão
Editora: Sextante
Número de Páginas: 192
Ano de Publicação: 2015
Sinopse: Terminar um relacionamento não é nada fácil. Quase sempre, a dor da separação vem acompanhada de um mundo de incertezas. E agora? Como fazer para seguir em frente? Pensando nisso, a jornalista, cantora e compositora Angela Brandão propõe o que ela chama de quarentena amorosa, um período de cuidados especiais para ajudar você a cicatrizar as feridas, cuidar de si e recuperar o amor-próprio. Recheado de boas histórias e pontuado por trechos de canções e poemas inspiradores, este livro apresenta 12 princípios práticos para sair da inércia que acompanha o fim de uma relação e dar início ao processo de cura. Por mais difícil que possa parecer no início, a resposta que buscamos está em ações ao nosso alcance: criar hábitos novos, cuidar do corpo e da aparência, evitar atitudes radicais e apostar apenas em relações que interessam, sejam elas com pessoas, lugares, objetos ou memórias. Dando os passos certos, um de cada vez, você pode descobrir que a quarentena era o período que você precisava para voltar a desfrutar a melhor companhia de todas. A sua.
 

Há um tempo este livro estava parado em minha estante e eu sempre pensava “alguma hora ele será útil”, ou, “ainda não está na hora de lê-lo”. Fiz bem de esperar, e li em uma hora perfeita.

O que me agradou em Quarentena Amorosa é que apesar do gênero autoajuda, o livro não traz aqueles mandamentos “do que fazer ou não fazer”. O chamativo da história são os relatos que a autora descreve, seja dela mesmo, ou de amigos, que são situações cotidianas que provavelmente por alguma já passamos.

Sabe aquele famoso jargão “QUEM NUNCA?!?”? Pois é, quem nunca terminou um relacionamento e achou que o fundo do poço nunca chegaria? Apesar de não podermos generalizar, mas creio que fins de relacionamentos são difíceis para todos, e um pouco desesperador para alguns e eu me incluo nessa lista. Creio que independentemente se foi ruim ou boa a relação ou de como foi o término, é difícil da mesma forma.

No meu caso, eu ainda gero uma grande expectativa sobre a pessoa, e quase sempre me decepciono. Minhas amigas costumam brincar que estou à espera de um romance de conto de fadas, ou no mínimo de filmes românticos. Elas não estão totalmente erradas, e eu realmente acredito que um dia ele chegará. Mas enquanto isso... lá vamos nós para os inúmeros términos... E quando menciono términos, não necessariamente de relacionamentos de longa data, de anos, casamentos, noivados, mas até mesmo o rompimento de alguém que estava se conhecendo e não deu em nada.
“Só há uma maneira de atravessar um deserto: caminhando. Não tente correr, não ouse parar. [...] Quem tenta correr arrisca se cansar demais antes de enxergar mudanças no horizonte. [...] Por outro lado, quem tem a ilusão de que basta “esperar que passe” dificilmente conseguirá sair do lugar, não é verdade?” Trecho pg. 31
Voltando ao livro... O termo “Quarentena” foi dado pela autora e por suas amigas em uma conversa informal para fins de relacionamento. A partir da introdução do que é a quarentena, a autora divide em 12 princípios, os quais quem acabou um relacionamento provavelmente vai enfrentar. Muitas das situações são principalmente para términos de casamentos, mas o que se fazer pós o fim, acaba sendo aplicável em todas as situações.

Cada capítulo se inicia com um verso ou trecho de música relativo ao assunto que será abordado, alguns muito bem encaixados, diga-se de passagem.

Assim como a própria autora menciona, não acredite que após quarenta dias você estará totalmente “curado” e sem nenhuma tristeza. Isso é muito variável de pessoa para pessoa, mas o importante é ter um tempo, sem estipular dias, ou meses, ou até mesmo anos, para si mesmo.

A leitura é bem leve e muito agradável, e acaba por nos fazer lembrar que acima de amar alguém, devemos amar a nós mesmos, que no final tudo passa, e não traz apenas ensinamentos de relacionamentos e sim de vida!



3 comentários:

  1. Gostei muito da premissa do livro, deve ser uma leitura bem interessante e agradável. Eu gostaria de ler sim.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/2017/01/cinema-janeiro-2017.html

    ResponderExcluir
  2. Oi Lú! Aqui é o Deh ( sim aquele esquecido no tempo mesmo ahahah)
    Fiz um novo blog, voltando pra animes, mangás. Se depois quiser dar uma olhadinha.

    O livro ai parece ser legal e agradável de se ler.
    Parabéns pelo blog, sempre bacana!

    beijos.

    https://hachuranime.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir